Montagem / Agência Brasil

Um encontro recente entre o pré-candidato ao governo da Bahia, João Roma (PL), e o senador Jacques Wagner (PT), no gabinete do petista, divulgado pelo colunista Lauro Jardim, não foi o único entre os políticos. Segundo informações obtidas pelo Bahia Notícias, os parlamentares se encontraram pelo menos mais uma vez, e teriam firmado um “acordo de cavalheiros” com foco nas eleições baianas de 2022. 

Aliados de primeira hora de ambos os políticos revelaram ao Bahia Notícias, em condição de anonimato, que o segundo encontro foi em um evento com amigos em comum. 

Com pautas totalmente opostas e sem temas da política cotidiana em comum, ambos teriam pactuado um maior foco na tentativa de “polarização na Bahia”. O senador e o deputado federal teriam ajustado uma forma para forçarem as críticas entre “bolsonaristas e petistas”.  Roma e Wagner seriam rivais nas eleições ao governo da Bahia (relembre aqui), porém o PT definiu Jerônimo Rodrigues como o nome do grupo. 

A tática teria como objetivo a anulação de ACM Neto (União), que desponta nas pesquisas como favorito (reveja aqui), e mantê-lo assim “deslocado do debate”. O ajuste entre Roma e Wagner focaria em conseguir um maior protagonismo entre os grupos políticos que já rivalizam nacionalmente. Sem ataques a Neto, ele não teria como responder publicamente os oponentes.

“Nessa eleição é King Kong contra Godzilla. Não tem Homem Aranha”, comentou um dos aliados aos risos.

Fonte: Bahia Notícias

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.