Diversos estudos já comprovaram que uma vida com rotina alimentar balanceada, manutenção saudável do peso e prática de atividade física ajudam na prevenção do câncer e de outras doenças.

A diminuição no consumo de alimentos de origem animal, que possui muitas substâncias tóxicas, e uma dieta rica em fibras e grãos, reduzem o risco de desenvolvimento de câncer colorretal ao modificar a microbiota intestinal. Além disso, os alimentos ultraprocessados podem aumentar diretamente o risco de câncer de mama e próstata por seu potencial carcinogênico. Esse conjunto de hábitos alimentares associados a um estilo de vida sedentário são fatores de risco para o desenvolvimento de uma neoplasia.

A ingestão de carne, principalmente em grandes quantidades, apresenta malefícios. Esses produtos são comercializados com uma grande quantidade de conservantes, que são tóxicos para o nosso organismo, podendo levar a mutação no DNA das células, desencadeando doenças como o câncer. Carne vermelha e processada aumenta o risco de câncer colorretal, peixe salgado aumenta o risco de câncer nasofaríngeo e alimentos preservados por salga (principalmente preservação de carnes e peixe cru) aumentam o risco de câncer de estômago. Em contrapartida, os laticínios diminuem o risco de câncer colorretal.

Existem recomendações e evidências de que dietas ricas em alguns tipos específicos de frutas, legumes e grãos podem ter impacto sobre a prevenção e desenvolvimento do câncer e na redução do risco de doenças cardiovasculares. Dois grãos de importante destaque são o gergelim e a soja. O gergelim tem sido amplamente estudado e é conhecido por possuir propriedades antienvelhecimento, anticâncer, antidiabetes, anti-inflamatórias e antioxidantes. A soja, por sua vez, possui isoflavonas na sua composição e está relacionada a uma diminuição no risco de câncer de próstata.

O consumo de bebida alcoólica tem inúmeros fatores prejudiciais à saúde e um deles é a sua associação com o desenvolvimento de neoplasias. Se a quantidade de álcool consumida for maior que 45 g por dia, poderá aumentar o risco para câncer hepático, gástrico e pancreático.

Como exemplo de prevenção de doenças, a dieta do mediterrâneo é sempre citada. Ela é baseada principalmente no alto consumo de frutas, vegetais, azeite de oliva extravirgem e peixes, e no baixo consumo de laticínios e carnes vermelhas. Está associada a uma vida longa e menor prevalência de doenças cardiovasculares e cânceres. Além de excelentes fontes de várias vitaminas e minerais, esses alimentos são fontes de fibras e fornecem, de modo geral, muitos nutrientes em uma quantidade relativamente pequena de calorias. Essas características os tornam ideais para a prevenção do consumo excessivo de calorias, da obesidade e das doenças crônicas associadas a esta condição, como o diabetes, as doenças do coração e o câncer.

Existe uma forte associação na diminuição das taxas de desenvolvimento de câncer quando se tem uma alimentação saudável, rica em grãos integrais, vegetais e fibras, em contrapartida de uma alimentação abundante em ultraprocessados, bebidas alcoólicas e carne vermelha em excesso, que podem aumentar o risco de alguns subtipos de tumores. Uma mudança na alimentação e atividades rotineiras contribuem para uma qualidade de vida melhor e prevenção da doença que aflige o mundo todo, o câncer.

Apesar da medicina ainda não deter a capacidade de cura de todas as doenças, ela vem registrando muitos progressos rápidos e revolucionários. A medicina personalizada, por exemplo, faz uso dos avanços da genética, da bioinformática e das influências ambientais. O seu alvo principal é a área do câncer, na qual várias alterações genéticas já foram identificadas como causadoras da doença, permitindo um tratamento preciso. O mesmo tratamento oncológico não serve mais para todos. O câncer é muito mais complexo do que se imaginava. Há diferenças marcantes dos mesmos tipos de tumor entre os pacientes. São como “digitais”, específicas para cada indivíduo.

Com a medicina personalizada, ou de precisão, os indivíduos são tratados como únicos e não se adequam ao tratamento, ao contrário, o tratamento se ajusta ao paciente, trazendo uma gama de benefícios. Por exemplo, numa abordagem de prevenção, ela permite investigar a susceptibilidade a determinadas patologias, mesmo antes de se manifestarem clinicamente, possibilitando um acompanhamento e até a sua prevenção. Já na questão de tratamentos, a medicina de precisão indica uma escolha de tratamento que tenha maiores chances de resultado, uma vez que é personalizada. Além disso, a medicina de precisão promove o desenvolvimento de tratamentos alternativos personalizados para indivíduos que não responderiam aos tratamentos convencionais.

Dentre as novas terapias que estão revolucionando a medicina está o Teste Onco-PDO, desenvolvido pela Invitrocue Brasil. Trata-se de um cultivo celular tridimensional, que melhor reflete in vitro as condições observadas in vivo do seu tumor de origem. O Teste Onco-PDO leva em conta que cada paciente é único, e isso ajuda o médico a traçar a melhor escolha para aquele paciente específico. Alguns tumores mostram-se resistentes a certos medicamentos e saber previamente as respostas das células tumorais do paciente aos diferentes tratamentos em laboratório contribui para a tomada de decisão dos médicos oncologistas. O benefício é que o Teste Onco-PDO permite verificar especificamente o efeito de diversos medicamentos no tumor do paciente e trabalhar diretamente com as células vivas que formam o câncer em cada caso. O teste é especialmente indicado para pacientes em estágio avançado, para aqueles em que se observou o retorno do crescimento do tumor após a primeira linha de tratamento, mas pode ser realizado nos demais estágios também.

Disponível no Brasil para câncer de mama, pulmão, colorretal, pancreático, gástrico, próstata e ovário, o Teste Onco-PDO permite que o médico escolha 8 de 60 drogas para testagem e o resultado demonstra como as células responderam em laboratório. O relatório, gerado em até 21 dias, fornece informações de como os organoides derivados do paciente reagiram aos diferentes tratamentos testados. O Teste Onco-PDO está disponível para coletas em todo o Brasil. Para mais informações, consulte a Invitrocue Brasil.

Sobre a Invitrocue Brasil – A Invitrocue Brasil iniciou suas operações no país em 2020, desenvolvendo e comercializando diversas tecnologias bioanalíticas, entre elas a cultura de células 3D. Responsável Técnico no Brasil: Invitrocue Brasil – Dra. Danielle Ferreira (CRBM: 42180 – 1ª Região). www.invitrocuebrasil.com.br / invitrocue@invitrocue.com.br

Fonte: Bahia Recôncavo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X