Equipes do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), com apoio da Coordenação de Operações Especiais (COE), prenderam mais um alvo da operação deflagrada na manhã desta sexta-feira (1º). Antes, a operação já havia prendido homem suspeito de ataques a bancos que usava tornozeleira eletrônica descarregada. A operação cumpre os mandados no bairro do IAPI, e em mais três localidades da capital. 

Os dois presos são suspeitos do homicídio do estudante de radiologia Luís Carlos Mendes Cerqueira Júnior, de 23 anos, ocorrido em uma escadaria que liga a Avenida San Martin ao bairro de Fazenda Grande do Retiro, em 25 de agosto deste ano. A operação visa coibir os crimes praticados por grupos criminosos. 

O segundo preso tem, ainda, mandado de prisão por condenação referente a porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, em 2016. Ele foi condenado a três anos de prisão pela 17ª Vara Criminal de Salvador. 

As ações são Desdobramentos da Operação Cangalha, coordenada pela Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública (SEOPI/MJ). A iniciativa começou em setembro e é realizada por Polícias Civis de diversos estados do Nordeste, com o objetivo de combater organizações criminosas que atuam nos ataques a instituições financeiras, homicídios, narcotráfico, sequestro e corrupção.  Fonte: Metro 1 / Bahia Recôncavo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *