Milhares de larvas foram vistas no Rio Paraguaçu, na margem que fica do lado da cidade de São Félix, no Recôncavo Baiano.

As larvas foram vistas por moradores que informaram o fato ao repórter Adriano Rivera que fez o registro nas redes sociais (veja abaixo).

Após a repercussão do caso, pescadores e biólogos entraram em contato informando que as supostas larvas são conhecidas como Busanos ou Poliquetas, que é um tipo de “cupim aquático” e vivem no fundo do rio. Segundo os biólogos, o aparecimento de milhares pode está relacionado a fase da lua ou a quantidade excessiva de sal na água do rio.

Ainda conforme as informações, as Poliquetas não geram riscos e danos aos seres humanos, e não afeta a fauna e a flora do Rio Paraguaçu. 

O assunto sobre esse desequilíbrio ambiental registrado no Rio Paraguaçu tomou conta de várias cidades do Recôncavo, inclusive foi tema de discussões na Sessão da Câmara Municipal de São Félix desta segunda-feira (27/09). Informações do Diário da Notícia.

Adriano Rivera/Reprodução

Fonte: Diário da Notícia / Repost: Bahia Recôncavo

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *