Nesta quinta-feira (30), o programa Mixto Santa Cruz FM, apresentado por Sílvio Caldas  realizou um bate-papo especial com o locutor, apresentador e produtor  Beto Fernandes. Sendo assim, a entrevista ocorreu ao vivo com transmissão pelas redes sociais,  durante a conversa  o público relembrou a trajetória e histórias  dos radialistas.  

Natural da cidade de Itapetinga, Centro-Sul Baiano, o comunicador  Beto Fernandes  iniciou sua carreira ainda em sua cidade  natal. Além de trabalhar no rádio, ele também atuou no ramo da produção, trabalhou com bandas de forrós, na produtora Caco de Telha de Ivete Sangalo. Atualmente Beto Fernandes é apresentador na rádio A Tarde FM em Salvador.  

Beto Fernandes, locutor da Rádio A Tarde FM, do Grupo A Tarde. Foto: Adilton Venegeroles / Ag. A Tarde Data: 04/05/2018
Beto Fernandes, locutor da Rádio A Tarde FM, do Grupo A Tarde. Foto: Adilton Venegeroles / Ag. A Tarde Data: 04/05/2018

Início na comunicação 

 Assim, o seu interesse pela comunicação em especial pelo rádio, iniciou-se pelo fato de ser  um ouvinte assíduo da Rádio Mundial nos anos 80. Porém, seu primeiro trabalho na rádio foi lendo artigos de uma revista sobre músicas e fazendo comentários.  Depois disso, a principal rádio da sua cidade levou os locutores para realizar  transmissões da Copa América em Salvador, assim,  Beto foi convidado para ficar na rádio e realizar algumas locuções.  

No entanto,  nesse mesmo período Beto terminou o curso de agropecuária e decidiu ficar na área de formação, empregado em uma fazenda em Teixeira de Freitas, ele ficou por um ano.  Mas, retornou para a sua cidade e embarcou de vez na rádio, após incentivo de vários amigos e conhecidos, Beto resolveu fazer um teste em uma rádio inaugurada na sua cidade:

“Quando terminei o teste, Luiz Carlos Neves, que era gerente do sistema Itapoan de Salvador disse que eu estava aprovado para ser locutor. Eu saí de lá entusiasmado e acabei ficando até hoje no rádio, são mais de 30 anos”, destacou Beto.

Passagens pelas Rádios da Bahia 

Ao longo da conversa, o comunicador relembrou a sua trajetória em diversas emissoras  radiofônicas em várias cidades da Bahia “fiquei 1 ano e pouco na rádio da minha cidade, depois fui chamado para Band de Vitória da Conquista  e para a Rádio Cidade de Ilhéus. Nessa época houve um boom de novas emissoras de rádios no Brasil inteiro, porém, a melhor oferta  ficou em Itapetinga. Depois recebi uma proposta muito boa em Itabuna e  fiquei por um ano,  depois 10 a 11 anos  em várias rádios de Feira de Santana”.  

Já na capital baiana, o radialista destacou que não havia planejado trabalhar em Salvador, porém, as oportunidades o fizeram chegar e permanecer nessa cidade. A primeira rádio foi a Itapoan FM e posteriormente  Beto Fernandes  chegou a ser coordenador dessa mesma  rádio.

“Eu fiquei uns 9 anos na Itapoan FM, depois fui para a Piatã rádio primeiro lugar, depois depois fui inaugurar a Rádio Bahia FM e lá eu fiz toda a parte de implante, toda a grade de programação vinheta, a parte de produção plástica. Eu montei a rádio toda para a Rede Bahia e sou muito grato por ter tido essa oportunidade e foi muito bom. Após esse período,  eu fui pra Rádio Nova Salvador, depois atuei na parte de produção, nesse ínterim, eu trabalhava na Caco de Telha e na A Tarde FM”, relembrou Beto. 

Com uma carreira excelente e com diversos trabalhos, Beto ainda comentou acerca de um projeto inovador pelo qual ele foi convidado para participar: “surgiu a oportunidade de implantar o Rede Tudo,  era um projeto de uma emissora da capital com várias emissoras do interior, então eu fui contratado para fazer o planejamento e o resultado foi extraordinário”. 

 Por fim,  os radialistas Sílvio Caldas e Beto Fernandes relembraram momentos no rádio, Silvio destacou seu início na Santa Cruz, principalmente no “Gandaia geral”, segundo o locutor da Santa Cruz, nesse início a participação maciça do público pelo telefone era um diferencial para o programa. Eles também falaram sobre a modernização dos estúdios de rádios e como a comunicação está mais ampla e dinâmica.  Durante o bate-papo o público interagiu por meio das redes sociais elogiando a entrevista. Texto: Ivana Moreira

Confira:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *