Foto: Shutterstock

Celebrado no próximo dia 17 de outubro, o Dia Nacional da Vacinação alerta para a importância de imunização como forma de controle de epidemias, erradicação e/ou diminuição de incidência de doenças graves, a exemplo da varíola, pneumonia, meningite, dengue, caxumba, gripe, poliomielite, covid-19, rubéola e sarampo. Não à toa, dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) apontam que as vacinas disponíveis nas redes públicas e privadas salvam a vida de mais de 3 milhões de pessoas por ano, principalmente de crianças.

Em virtude dos benefícios e da segurança dos imunizantes, os especialistas vêm chamando atenção para a necessidade de manter a carteira de vacinação em dia, diante a hesitação de uma parcela da população brasileira, nos últimos anos, de se vacinar, o que pode reverter o progresso de controle de doenças evitáveis por vacina.

Para exemplificar, o infectologista e consultor técnico do Sabin Diagnóstico e Saúde, Claudilson Bastos, pontua que doenças como a varicela (catapora), controladas com a imunização no passado, voltaram a registrar aumento de casos em alguns estados brasileiros, como na Bahia este ano. De acordo com a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab), de janeiro ao início de agosto deste ano, foram notificados 443 casos de varicela, com maior incidência em crianças menores de 1 ano (16,19 casos por 100 mil habitantes).

“Essa doença teve um controle muito importante, mas a negação das vacinas e a dificuldade de acesso aos locais de imunização, durante o período mais grave da pandemia da covid-19, fez com que muitas pessoas deixassem de procurar os postos de saúde para se imunizar. O mesmo aconteceu com relação ao sarampo, que voltou a ter casos registrados em alguns estados. Por isso, orientamos que as pessoas confiem e se imunizem, porque as vacinas têm um benefício muito grande para auxiliar a impedir a transmissão e, obviamente, a hospitalização e a mortalidade”, esclarece.

O Brasil, inclusive, sempre foi referência de vacinação nas Américas, tendo sido o primeiro a criar o Programa Nacional de Imunizações, que completou 50 anos este ano. “O país sempre se destacou na cobertura vacinal e devemos continuar, porque as vacinas mudaram o destino do mundo, sendo algo revolucionário. A poliomielite no Brasil, por exemplo, está sob controle graças aos imunizantes”, reforça ela, completando que “os imunizantes funcionam para estimular o sistema imunológico, criando o que se chama de memória imunológica. Desta forma, teremos as defesas, caso surjam novas infecções causadas por esse vírus ou bactéria”.

Sabin mobiliza sociedade pela vacinação

Para mobilizar a sociedade sobre a importância das vacinas, o Grupo Sabin criou o movimento #VacinaEmDia. Por meio da iniciativa, promove uma conscientização popular sobre a imunização e a relevância de manter atualizado o cartão vacinal em todas as fases da vida. Lançada em todo o país, ainda durante a pandemia, a campanha permanente pretende conscientizar e disseminar informações seguras sobre as vacinas e os motivos para manter em dia o esquema vacinal.

Sobre o Grupo Sabin  

Referência em saúde, destaque em gestão de pessoas e liderança feminina, dedicado às melhores práticas sustentáveis e atuante nas comunidades onde está presente, o Grupo Sabin nasceu na capital federal, fruto da coragem e determinação de duas empreendedoras, Janete Vaz e Sandra Soares Costa, em 1984. Hoje, conta com cerca de 7000 colaboradores unidos pelo propósito de inspirar pessoas a cuidar de pessoas.

Presente em 15 estados, além do Distrito Federal, a empresa oferece serviços de saúde com excelência, inovação e responsabilidade socioambiental às 78 cidades em que está presente e atende a mais de 7 milhões de clientes por ano, em 350 unidades distribuídas de norte a sul do país.

O ecossistema de saúde do Grupo Sabin integra um portfólio de negócios que contempla análises clínicas, diagnósticos por imagem, anatomia patológica, genômica, imunização e check-up executivo.  Além disso, contempla também serviços de atenção primária, contribuindo para a gestão de saúde de grupos populacionais por meio de programas e linhas de cuidados coordenados, com a Amparo Saúde, e a plataforma integradora de serviços de saúde – Rita Saúde – solução digital que conta com diversos parceiros como farmácias, médicos e outros profissionais, promovendo acesso à saúde com qualidade e eficiência.

Fonte: Bahia Recôncavo

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

X