PMs acusados de matar garota de 11 anos em Salvador passam por audiência nesta quinta (26)

Segurança

Na semana em que a morte da menina Ágatha Félix, de apenas 8 anos de idade, no Rio, ganhou os noticiários do Brasil e do mundo, um caso ocorrido no Jardim Santo Inácio, periferia de Salvador, em janeiro de 2018, também envolvendo policiais militares, terá um capítulo judicial nesta quinta-feira (26). 

Denunciados pelo Ministério Público Estadual (MP-BA) por homicídio qualificado, os PMs Nildson Jorge Sousa França e Emerson Camilo Sales Pereira participam no Fórum Criminal da Sussuarana (1º Juízo da 2ª Vara do Tribunal do Júri), a partir das 8h30, de audiência de instrução e julgamento pela morte da garota Geovanna Nogueira da Paixão, de 11 anos.
A audiência que ocorreria em julho foi adiada a pedido da defesa dos PMs.  Os réus são representados pelo advogado Daniel Keller.
TIRO NA CABEÇA – No início da manhã de 24 de janeiro do ano passado, Geovanna estava com a avó dentro do barraco de madeira onde viviam, na Comunidade Paz e Vida, quando, ao sair para recepcionar o avô, a criança foi baleada na cabeça durante uma operação policial. A menina chegou a ser socorrida para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Pirajá, mas não resistiu ao ferimento.

Conforme a denúncia, os PMs chegaram ao local do crime em uma viatura descaracterizada [Ford KA, de placa policial PKF-3504], quando deflagraram os tiros.

Segundo a promotora de Justiça Armênia Cristina Santos, autora da denúncia, os policiais “ao atirar naquelas circunstâncias, assumiram o risco de atingir alguém, o que efetivamente aconteceu”. Ainda de acordo com a denúncia, testemunhas do fato negaram a versão dos policiais de que teria havido uma troca de tiros na localidade.

 Redação BNews  

*

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na Programação Santa Cruz FM 87.9 baixe nosso aplicativo aqui!, Siga-nos nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram!

Deixe uma resposta