Contra o Atlético-PR, Vitória tem nova chance de mostrar serviço em casa

Esporte

Do torcedor ao técnico, passando pelos jogadores, todo mundo concorda que o Vitória precisa girar uma chave ou mudar algo na forma de jogar para voltar a vencer no Barradão.

Nesta quinta-feira, 19, às 19h (horário da Bahia), diante do Atlético-PR, a equipe de Vagner Mancini tem nova chance de mostrar serviço em casa e se afastar da zona do rebaixamento – ou, a depender dos resultados dos outros jogos, voltar a fazer parte dela.

O ‘problema doméstico’ do Leão pode até envolver questões mais complexas, como o psicológico dos jogadores e a pressão da torcida. Ou pode ser um diagnóstico simples, que, curiosamente, volta e meia aparece em qualquer morada: tapar goteiras.

No caso, gols. Mesmo conquistando resultados importantes fora de casa, o Vitória vem tendo a defesa bastante vazada. A última vez que o Vitória venceu sem sofrer gols foi contra o Coritiba, no Couto Pereira, por 1 a 0.

Desde então, em seis jogos, o Rubro-Negro sofreu um total de 10 gols, o que dá uma média de 1,6 por partida.

E se for analisar o rendimento da defesa em casa, o cenário ainda é mais alarmante: a última vez em que o Vitória terminou um jogo sem ter sua defesa vazada foi no Ba-Vi, num 0 a 0, em 2 de julho.

A partir daí, o Rubro-Negro sofreu 17 gols nos oito jogos seguintes do Barradão, com um adendo: sofreu mais do que um em seis deles.

Com esse retrospecto, não é difícil entender por quê o Vitória tem a segunda pior defesa do Campeonato Brasileiro, com 42 gols sofridos – perde apenas para o lanterna Atlético-GO, com 45.

Recomeço

Mas o Vitória já mostrou que tem capacidade de mudar o aproveitamento de uma defesa vazada. E uma boa ideia pode ser voltar ao básico: logo que chegou ao comando do Vitória, o Mancini tratou de ‘fechar a casinha’ e fazer a equipe, que acumulava goleadas, passar a ficar ‘blindada’.

Em seis jogos, apenas dois gol sofrido, diante da Ponte Preta, em casa, quando o Leão conquistou seu único triunfo como mandante com o técnico, e novamente em casa, desta vez na derrota para o Avaí.

A dificuldade pode estar na escalação: Mancini não poderá contar com Kanu, que se trata de uma inflamação no joelho, e com o goleiro Fernando Miguel, que não se recuperou da fascite plantar.

Ainda assim o elenco acredita que toda forma de ajuda é válida para espantar a má fase em casa.

“O que mais acontece, viu? O pessoal gosta bastante. No aeroporto mesmo, uma mulher entregou uma folha de arruda, um sal grosso, não sei o que. Mas isso aí a gente deixa para o torcedor. Temos que fazer o nosso trabalho dentro de campo “, disse o meia Yago.

*

Acompanhe nossas transmissões ao vivo e conteúdos exclusivos na Programação Santa Cruz FM 87.9 baixe nosso aplicativo aqui!, Siga-nos nas redes sociais: Facebook, Twitter, Instagram!

Deixe uma resposta